O sedentarismo pode ter se tornado uma doença?! – Diário do Diabetes
Bem Estar

O sedentarismo pode ter se tornado uma doença?!

Fonte: https://www.revistaabm.com.br/blog/fuja-do-sedentarismo-ele-tira-a-disposicao-e-e-fator-de-risco-para-doencas-cronicas-perigosas

 Os músculos não têm como objetivo apenas fornecer sustento e proteção ao corpo humano, eles também são capazes de atuar como produtor de miocinas, que são substâncias que agem regulando a função de distintos órgãos, através do aumento do metabolismo, consequentemente, têm-se a redução de massa de gordura corporal, melhora do condicionamento físico e aumento da massa muscular.

Entre as miocinas, encontra-se a irisina, que é benéfica e principal responsável pela formação de tecido adiposo, lembrando que, são três tipos: o branco: que armazena gordura e energia no corpo humano, o marrom: rico em mitocôndrias que são estruturas celulares cuja responsabilidade é a geração de calor, o bege: que inclui as células adiposas semelhantes ao tecido adiposo da cor marrom.

O tecido adiposo bege tem a sua formação através de células produzidas por amarronzeamento do tecido adiposo branco, que, por meio desse processo, um tecido de armazenamento branco é ativado e produz calor (tecido adiposo marrom), esse processo de transformação tem como mediadora a irisina, essa a qual proporciona diversos benefícios, como por exemplo: aumento da produção de energia, tolerância à glicose, aumento da resposta à ação insulina, influenciando diretamente no controle do nível de açúcar circulante na corrente sanguínea.

 Além da irisina, durante a contração muscular, são produzidas outras miocinas, são elas: interleucina-6 (IL-6) e BDNF (Fator Neutrófico Derivado do Músculo). A primeira auxilia contra infecções e aumenta os níveis de substância GLP1, que representa um peptídeo semelhante ao glucagon), que é produzida pelo intestino e minimiza o apetite. Enquanto a segunda é indispensável no que se refere a memória e cognição. Ainda tratando-se a respeito dessas miocinas, elas também agem no osso, tornando-os saudáveis e fortes, aumentando a formação óssea e diminuindo a perda.

Portanto, manter-se em movimento, auxilia na produção dessas miocinas, garantindo proteção aos indivíduos das condições agravantes de saúde, como: condições crônicas cardiovasculares, neurológicas e ósseas, bem como, auxiliando o controle do nível de glicose e ação efetiva de resposta à ação da insulina, já que, pessoas sedentárias, não conseguem produzir as miocinas benéficas, dando oportunidade a produção de miostatina, que além de impedir o seu próprio crescimento, pode vir a afetar a função de outras miocinas, com isso, encontra-se a explicação para a incidência de diversas condições crônicas, entre elas: o diabetes, hipertensão, aumento do colesterol, câncer, demência, obesidade, assim como perda de massa muscular (sarcopenia), capaz de afetar o desenvolvimento físico do indivíduo.

“A prática de atividade física, pode ser uma pequena parte do seu dia, transformada em vida”.                                                                                     (João Ricardo Mesquita de Lima)

REFERÊNCIA:

  1. FIORETTI, Andréa. Sedentarismo: livre-se desse mal. Sociedade Brasileira de Diabetes. Disponível: https://diabetes.org.br/sedentarismo-livre-se-desse-mal/. Acesso em 09 de maio.de 2022.

Deixar um Comentário