Anvisa aprova insulina inalável no BRA | Diário do Diabetes
Diabetes

ANVISA APROVA INSULINA INALÁVEL NO BRASIL

A insulina inalável surge no mercado como uma opção terapêutica mais cômoda para os portadores de diabetes.

Através de um inalador que cabe na palma da mão a Afrezza® será aspirada pela boca chegando aos pulmões, sendo rapidamente absorvida pela corrente sanguínea. Este novo tipo de insulina promete mais conforto ao administrar a medicação diária, tornando-se uma alternativa no tratamento do diabetes e um ganho na qualidade de vida por reduzir o número de injeções.

Para Heraldo Marchezini, CEO da Biomm, empresa responsável pela fabricação e distribuição do produto no Brasil, a facilidade de administração e uso da Afrezza® representa um avanço na qualidade de vida dos pacientes. “No momento das refeições, o paciente muitas vezes tem que utilizar a insulina em uma situação social, fora de casa, e, com a inalável, o procedimento pode ser mais rápido e discreto. O inalador cabe na palma da mão. É uma grande inovação na forma de aplicar”, afirma.

A insulina inalável pode substituir as aplicações de insulina de ação rápida ou ultrarrápida, também chamadas de bolus. Esse tipo de insulina é utilizada geralmente antes de cada refeição, quando o organismo precisa compensar o alimento ingerido.  A insulina inalável é comercializada em pó, em cartuchos com três tipos de dosagem. A utilização será feita pelo paciente com diabetes por meio de um inalador – nele, é encaixado um cartucho para que o pó seja aspirado. A substância é levada ao pulmão e absorvida pela corrente sanguínea, para reduzir os níveis de glicemia. Batizada de Afrezza®, a insulina chega ao mercado em três apresentações: 4, 8 ou 12 unidades. Já as insulinas injetáveis permitem maior flexibilidade na dosagem em múltiplos de 1 unidade, de acordo com a necessidade de cada usuário.

Utilização da insulina inalável:

Foto: Divulgação/Biomm

De acordo com o Dr. Freddy Eliaschewitz, assessor científico da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), a insulina inalável tem um perfil de ação único e muito mais rápido do que a insulina administrada de forma subcutânea. “Mesmo a mais rápida das insulinas começará a agir, até ser absorvida pela pele, dentro de meia hora ou quarenta minutos, e seu efeito terá duração de 4 ou 5 horas. A insulina inalável é absorvida rapidamente pela corrente sanguínea e começa a agir em 10 minutos, com pico de ação em 15 minutos, e um efeito que dura de 2 a 3 horas”, comenta.

A Afrezza® ainda possui algumas contraindicações: pacientes com problemas pulmonares, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e fibrose pulmonar, além de fumantes, não devem utilizar a insulina. O uso também não é recomendado a menores de 18 anos, já que o produto não foi estudado em pacientes desta faixa etária.

Vale salientar que Afrezza® deve ser usada em associação a insulina de ação prolongada (basal) em pacientes com diabetes mellitus tipo 1. Não é recomendado para o tratamento da cetoacidose diabética.  Por não exigir refrigeração, é mais fácil de transportar e armazenar e poderá reduzir o número de picadas a que o paciente tem que submeter-se diariamente. Ainda não é possível estimar quanto o produto custará no Brasil.  Nos Estados Unidos, onde a Afrezza® já é comercializada desde 2015, a menor dose, de 4 unidades, custa U$ 3,80, o equivalente a R$ 14,80.

Inalador usado para a utilização da insulina em pó Afrezza Foto: Divulgação/Biomm

 

Lembre-se: a Afrezza®, assim como todos os medicamentos, só deve ser utilizado de acordo com a prescrição médica!

 

 

Deixar um Comentário