Mitos e verdades sobre o diabetes | Diário do Diabetes
Bem Estar Diabetes

Mitos e verdades sobre o diabetes

Muito se fala sobre diabetes, mas, em meio a tantas informações, às vezes é difícil saber o que é verdade e o que não é. Mesmo para quem já convive com o diabetes há muito tempo, as dúvidas são muitas: devem-se consumir somente alimentos dietéticos? Insulina causa dependência? É permitido comer massas? Para ajudar você a responder tantas perguntas, vamos explicar neste artigo alguns mitos e verdades sobre o diabetes, acompanhe!

Pessoas com diabetes devem comer apenas alimentos especiais para diabéticos
MITO – Uma pessoa com diabetes deve manter uma alimentação equilibrada, sem grandes diferenças em relação a quem não tem essa condição: A recomendação é a mesma para todas as pessoas que querem manter uma alimentação saudável: pouca gordura (especialmente trans e saturada), quantidades moderadas de sal e açúcar, muitos cereais integrais, frutas e vegetais. Os alimentos especiais (conhecidos como dietéticos), além de serem mais caros, poucas vezes trazem vantagens, podem aumentar os níveis de colesterol, uma vez que possuem mais gordura para compensar o sabor e ainda ter efeito laxante.

As frutas são alimentos saudáveis, portanto posso comer quantas eu quiser
MITO – As frutas são, sim, alimentos saudáveis, ricos em fibras, vitaminas e minerais. Porém, elas também contêm açúcares (frutose) e, portanto, devem ser consumidas de maneira controlada. Algumas delas como melancia possuem e laranja, possuem alto índice glicêmico. O ideal é conversar com seu médico ou nutricionista para que ele possa orientar sobre os melhores tipos de frutas, quantidade ideal e frequência com que elas devem ser consumidas. Uma estratégia é consumir frutas em pequenas porções e ao longo do dia, nunca grandes quantidades de uma vez.

A ingestão de alimentos ricos fibras ajuda no controle do diabetes
VERDADE – As chamadas fibras solúveis auxiliam no processo de absorção da glicose, o que gera picos glicêmicos menores depois da alimentação. Aveia, semente de chia ou abóbora, farelo de aveia e oleaginosas são bons exemplos de alimentos que deixam a absorção da glicose mais lenta e inibem os picos de glicemia.

É proibida a ingestão de pães, batata e massas
MITO – Não há problema em consumir esses alimentos, desde que a quantidade seja controlada. Aos diabéticos que fazem contagem de carboidratos, por exemplo, a contabilização das porções é suficiente para correção das dosagens de insulina. A quantidade indicada depende do seu controle, pois, de acordo com os níveis de glicose no sangue, você pode comer mais ou menos carboidratos.

Alguns alimentos ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue
VERDADE –  Os alimentos com baixo índice glicêmico fazem com que a glicose seja absorvida mais lentamente pelo sangue, ajudando a controlar a glicemia. Alguns exemplos são os iogurtes sem açúcar, a lentilha, o feijão, os alimentos integrais e outros ricos em fibras que, de maneira geral, retardam a absorção da glicose. Já as frutas ricas em açúcares naturais, como manga, banana e caqui, atrapalham esse processo.

O controle dos índices glicêmicos é importante
VERDADE –  O controle do índice glicêmico é um dos pontos mais importantes para os portadores de diabetes. Hoje existem aparelhos desenvolvidos especialmente para esse fim, os chamados glicosímetros, que ajudam bastante nessa tarefa. É importante seguir as orientações médicas para medir e anotar, diariamente, as medições glicêmicas nos horários nas situações e na frequência correta. Isso permitirá, por exemplo, ajustar as dosagens de insulina para controle dos níveis de glicemia do paciente.

A aplicação de insulina causa dependência
MITO – A insulina não causa dependência. Ela é, sim, uma grande aliada no controle da glicemia, que pode e deve ser utilizada sempre que houver necessidade para o controle glicêmico. No diabetes tipo 1, por exemplo, o paciente precisa desse hormônio para regular as taxas glicêmicas por conta de um problema crônico. Outra situação em que a insulina é essencial é quando uma pessoa com diabetes (seja do tipo 1 ou 2) se submete a alguma cirurgia. Nesse caso, o hormônio deve ser administrado antes, durante e depois do procedimento.

O acompanhamento médico só é necessário no começo do tratamento
MITO – O acompanhamento médico deve ser feito regularmente, independentemente de há quanto tempo você tem diabetes. O ideal é que ele seja realizado por uma equipe multidisciplinar, formada por médico endocrinologista, oftalmologista, nutricionista, psicólogo e educador físico, enfermeiros, farmacêuticos, entre outros.

Por esses exemplos, já deu para perceber que se informar é fundamental para não cair nos mitos que lemos ou ouvimos tão facilmente por aí, não é mesmo? Em caso de dúvidas, é importante sempre consultar o seu médico.

Se você quiser ficar bem informado sobre diabetes e qualidade de vida, acompanhe o nosso blog.

Guia da Alimentação Saudável para pessoas com Diabetes
Baixe gratuitamente nosso Guia sobre alimentação saudável para pessoas com diabetes, onde reunimos muitas dicas para você manter uma rotina controlada, desde o planejamento das refeições, a ida ao supermercado e a escolha e preparo dos alimentos. Confira!

Deixar um Comentário